sexta-feira, 31 de julho de 2009

.:: Andre Matos: novo CD "Mentalize" em setembro ::.

Recém-masterizado na Alemanha, o novo CD de ANDRE MATOS e banda (André “Zaza” Hernandes, Luis Mariutti, Hugo Mariutti, Fabio Ribeiro e Eloy Casagrande) acaba de ser anunciado.
O álbum "Mentalize", segundo CD de ANDRE MATOS, em carreira solo com sua banda, foi mixado e masterizado no Gate Studio, em Wolfsburg, por Sascha Paeth e Miro Rodenberg. As gravações ocorreram durante os meses de maio, junho e julho no Brasil e na Alemanha.

O lançamento no Brasil está confirmado para a segunda quinzena de setembro, pela gravadora AZUL MUSIC (de nomes como STEVE VAI, YARDBIRDS, entre outros dentro do segmento rock), com distribuição em todo o território nacional.

Leia Mais...

O CD - além das 12 faixas inéditas - contará também com uma exclusiva faixa-bônus para a versão brasileira: a regravação de “Don't Despair”, canção célebre da carreira de ANDRE MATOS, que não fora lançada oficialmente - e que agora, finalmente, presenteia o público brasileiro pelo apoio e dedicação ao longo dos anos. Com isso, bonus-tracks deixam de ser uma exclusividade apenas das versões japonesas e européias - mostrando a real importância do mercado brasileiro neste gênero. Em seguida, o CD será lançado em mais de 40 países, alinhados com uma nova turnê mundial 2009-2010.

Produzido por Sascha Paeth e Andre Matos, com a co-produção de Corciolli, "Mentalize" traz a sequência natural ao álbum de estréia - "Time To Be Free" - que alcançou os primeiros lugares nas paradas e o reconhecimento da mídia especializada de diversos países. Suas letras, mais existencialistas que nunca, abordam as relações humanas e a força do pensamento, complementadas por temas da física quântica, sonhos e sincronicidade. O projeto gráfico, inovador e instigante, certamente é um item que atrairá a atenção das pessoas.

Em seus consagrados 20 anos de carreira, ANDRE MATOS e banda reafirmam sua importância no Brasil e no exterior, como um dos nomes mais respeitados na cena atual.

Sua música – poderosa - está mais que presente no novo álbum "Mentalize

quarta-feira, 29 de julho de 2009

.:: Angra e Sepultura em Recife ::.

terça-feira, 28 de julho de 2009

.:: Download do CD de Never More ::.

Nome do Álbum: This Godless Endeavor
Gênero: Rock
Qualidade: 128 Kbps
Ano de Lançamento: 2005
Formato: MP3
Tamanho: 95 Mb
Opições para Download: Rapidshare
Easy-share

segunda-feira, 27 de julho de 2009

.:: DVD Oficina G3 2009 ::.

A gravação do DVD da banda Oficina G3, DDG Experience, aconteceu de sábado (25/07) para domingo (26/07), na Usina de Santa Bárbara (SP). Os shows foram literalmente uma experiência inesquecível para a banda, a gravadora MK Music e o público. E não será diferente quando chegar às lojas. Foram seis meses idealizando o projeto, três de pré-produção, quatro dias de montagem e quase 9 horas de gravação.

A usina desativada de Santa Bárbara parece ter sido criada justamente para esse momento. A cumplicidade não poderia ter sido maior. Incomparável também a participação do público (de todas as idades) nas duas sessões, sempre caloroso apesar do frio de 10 graus. A primeira apresentação começou por volta das 19h30. E a segunda terminou às 4h, já na madrugada de domingo.

Leia Mais...

Na equipe, profissionais de diversas áreas (TV, cinema, áudio, luz, cenografia) integrando conhecimentos e falando o mesmo idioma: DDG Experience. O Oficina G3 e a gravadora, sob a direção artística de Marina de Oliveira, reuniram uma equipe e tanto em São Paulo para realizar esse sonho antigo da banda. Afinal o último DVD, O Tempo, foi lançado há nove anos.

O projeto de iluminação é assinado por Rogério Fernandez (Carioca), da ShowDesign, que já trabalhou com a MK Music nos DVDs Som de Adoradores (Aline Barros), Propósito (Kleber Lucas), Voices Ao Vivo e Acústico e O Cristo da Paixão. A sonorização 5.1 que garantiu uma percepção de áudio única ficou a cargo da Loudness. Heros Trench e Marcello Pompeu, que co-produziram o CD Depois da Guerra foram os técnicos de gravação.

As maiores inovações ficaram por conta da captação de vídeo. Foram usadas câmeras Red (cinema digital), EX3 Full HD e um rider de palco com 25 Z1 (para efeito especial), com direção de câmera e linguagem de corte diferenciada, com takes mais longos valorizando a textura e profundidade que só são possíveis com esse equipamento. A coordenação é da HI Films, com direção de Hugo Pessoa.

"Gravar esse DVD em São Paulo foi um desejo da banda, porque aqui teve início sua história. E realizar esse sonho só foi possível por causa da dedicação de tantas pessoas, do empenho da banda e do apoio de vocês. Sem dúvida alguma será sensacional!", falou Marina de Oliveira antes de começar a primeira gravação.

No repertório, praticamente todas as canções do CD Depois da Guerra, incluindo as faixas em inglês, mas com espaço para recordações. Juninho também levou uma palavra que vai estar no DVD. "Deus faz tudo certinho. Ele é perfeito! Até a chuva parou de cair para não espantar o pessoal. Ele também renovou nossas forças e pudemos dar o nosso melhor pra Ele nessa noite", concluiu Juninho. Que venha e logo o DDG Experience!

sábado, 25 de julho de 2009

.:: Os dez maiores nomes do rock ::.

Chuck Berry - O primeiro grande compositor do rock criou riffs copiados até hoje ("Roll Over Beethoven", "Maybellene"). Compôs rocks, blues e baladas e foi também o primeiro grande "fora-da-lei" do rock’n’roll, tendo sido preso várias vezes quando adolescente (e outras várias vezes depois);
Beatles - Lançaram, entre 1965 e 67, três álbuns – Rubber Soul, Revolver e Sargent Pepper’s Lonely Hearts Club Band – que elevaram o rock a um nível artístico nunca visto. Daí experimentaram de tudo: música indiana, fitas rodadas de trás para a frente, sons de pássaros, LSD... E o rock nunca mais foi o mesmo;

Bob Dylan - O primeiro grande letrista do rock. Cantor folk, chocou a platéia ao subir no palco com uma banda de rock, em 1965. Muitos previram um fracasso quando lançou Like a Rolling Stone: a música tinha seis minutos de duração, o triplo da média das canções do rádio. Foi seu primeiro grande sucesso;

Brian Wilson - Mesmo surdo de um ouvido e abalado para sempre por causa dos socos que levava do pai, o líder dos Beach Boys compôs alguns dos momentos mais sublimes da música pop. Queria superar os Beatles, que considerava os únicos capazes de rivalizar com seu talento;

Leia Mais...

Rolling Stones - Eram o contraponto mal comportado à simpatia dos Beatles. Foram os primeiros a subir no palco com as roupas que usavam no dia-a-dia, sem os "uniformes" usados pelas bandas – um choque na época. Resgataram o blues de Muddy Waters e Willie Dixon e exploraram a psicodelia e a música soul;

Phil Spector - O mais influente produtor musical dos EUA nos anos 60. Aos 18 anos já tinha uma música no Top 10. Revolucionou as gravações com sua técnica de gravar vários instrumentos na mesma faixa, para criar uma sonoridade densa e poderosa;

Jimi Hendrix - Revolucionou a guitarra e tornou-se o músico mais influente e inovador de sua geração. Seu estilo único unia o blues a distorção e microfonia. Quão bom ele era? Eric Clapton responde: "Uma vez, Jimi subiu conosco no palco e tocou Killing Floor, de Howlin’ Wolf, que eu nunca consegui tocar direito. Todo mundo ficou de boca aberta";

David Bowie - O "camaleão" do rock fez de tudo: foi menestrel hippie (anos 60), inventou o glam rock, influenciou o punk e a new wave e embrenhou-se por sons eletrônicos (anos 70). Fez dance music e trilhas para o cinema (80). Sua capacidade de se reinventar não tem paralelo no pop;

Sex Pistols - Em 1976, o rock vivia uma fase tediosa, com artistas milionários tocando em estádios. Em oposição a eles, grupos como Sex Pistols, Ramones e The Clash criaram o punk, uma música crua e direta. Estouraram na Inglaterra e provaram que não era preciso ser bonito e comportado para chegar ao topo das paradas;

Kurt Cobain - Conseguiu, como ninguém, capturar em música o espírito da geração MTV, marcada pelo tédio e pela paralisia em face do domínio corporativo. O Nirvana foi um caso raro de banda alternativa que fez imenso sucesso comercial e abriu caminho para dezenas de outras.

Fonte: revista superinteressante

Edição 205

.:: Novo CD do Megadeth ::.

A revista Metal Hammer postou um review faixa a faixa do novo álbum do Megadeth, “Endgame”.

“Dialectic Chaos”: Um verdadeiro épico instrumental de 2 minutos, cheios de solos abre o álbum! Mustaine tem dito recentemente, para quem quisesse ouvir, que o ex-guitarrista do Nevermore e Jag Panzer, Chris Broderick, é o melhor que o Megadeth já teve e com essa abertura estupenda (e no decorrer do álbum) os solos são divididos entre os dois e são arrebatadores.

“This Day We Fight!”: A faixa instrumental cessa e cai direto em um riff dilacerante com uma linha vocal raivosa de Mustaine. É uma combinação de abertura FODA! O andamento, a agressividade latente, os riffs assombrosos - Mustaine soa mais do que puto e essa música ao vivo vai arrebentar. Os solos nessa música vão fazer seus rosto derreter, um verdadeiro soco na cara.

“44 Minutes”: Uma introdução épica e comovente (complementada com o rádio da policia ao fundo anunciando um crime em andamento) dá lugar a um riff gritante e pesado que domina o verso e é seguido por um refrão melódico e tem mais solos esmerilhantes. O segundo solo tem influências orientais mas a guitarra base é tão foda quanto o próprio solo.

Leia Mais...

“1,320’”: Um riff oitentista inspiradissímo acompanhando por uma batida forte na caixa de bateria. A faixa baseada em motocicleta é acompanhada de um riff cheio de gás e mais e mais solos. Os fãs irão molhar as calças quando ouvirem esse álbum!

“Bite The Hand That Feeds”: Novamente o riff principal é bem oitentista, mas de um modo que não soa nem um pouco datado. Captura a essência do antigo Megadeth mas com a produção dinâmica e potente de Andy Sneap fica soando potente e bem 2009. Até esse momento parece que o Megadeth criou algo ralmente especial. Cada segundo é mais foda que o outro. O finalzinho dessa música é uma mescla de Megadeth com Motorhead!!

“Bodies Left Behind”: A faixa abre em um compasso mid-tempo que nos faz lembrar da banda no início dos anos 90. Mais uma vez é o desdém que é marca registrada de Mustaine que comanda o show. Possivelmente o refrão mais pegajoso até o momento e a mais cheias de mudanças em relação a ritmo e feeling (desde um mid-tempo até um thrash arrebatador). Essa música é fantástica, um monstro.

“Endgame”: “Attention! Attention! All citizens report to your district detention centres! Do not return to your homes! Do not contact anyone! Return all of your weapons!” é gritado em um megafone, referente à natureza política do álbum, antes de dar lugar a um bombardeio de riffs. A música ganha velocidade por volta dos 2 minutos enquanto o solos tomam conta de novo. “This is the end of the road, this is the end of the line, this is the end of your life, this is the Endgame!”, é urrado no refrão. Com um tempo de duração um pouquinho abaixo dos 6 minutos essa é outra faixa fenomenal. Nós sabemos que você já leu várias coisas positivas sobre o álbum, mas é que é BOM MESMO!!

“The Hardest part Of Letting Go… Sealed With A Kiss”: uma abertura acústica e violinos bem sutis são acompanhados de uma linha vocal tenebrosa do Mustaine. A guitarra solo fica à espreita no fundo esperando apenas o momento de aparecer e vir arrebentando com tudo. Riffs atordoantes combinados com linhas precisas de violino nessa balada com uma pitada de hard-rock.

“Headcrusher”: Se você ainda não ouviu essa música, deveria. Procure por ai. É outro clássico do Megadeth a espera e os riffs fazem até um homem sem pescoço bater cabeça.

“How the Story Ends”: ‘United Abominations’ foi um álbum fantástico, mas quando você chega a faixa 10 do Endgame e ainda continua bom e fazendo seu dinheiro valer a pena, a gente se dá conta com que estamos lidando. Mais riffs estupendo, com variações de ritmo, um bumbo duplo pra lá de agressivo e um refrão estonteante, How The Story Ends é outra faixa matadora. Estamos definitivamente em frente ao melhor álbum do ano aqui, sem dúvida alguma.

“The Right To Go Insane”: Uma linha de baixo barulhenta nos leva a um riff arrastado e pesado que nos faz lembra novamente do Megadeth dos anos 90. Depois de 3 minutos a música ganha um gás e dai é o inferno na Terra. Solos pra lá e pra cá enquanto a guitarra base vem martelando tudo até o final da faixa.

ENDGAME não apenas tem tudo para ser o melhor álbum do Megadeth depois de quase uma década (muito bom se considerarmos o quão bom foi o “United Abominations”), mas em um ano cheio de ótimos álbuns, “Endgame” é definitivamente o melhor.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

.:: Ex-guitarrista do Clash abre biblioteca em homenagem ao Rock ::.

Nesta terça (22), Mick Jones, o lendário ex-guitarrista da banda punk inglesa The Clash, abriu uma biblioteca dedicada ao Rock'n'Roll.

Ela fica na região de Portobello Road, mesmo local em que Jones e o vocalista e guitarrista Joe Strummer, vítima de ataque cardíaco em 2002, fundaram o Clash.

Com mais de 10 mil artigos que fazem parte do acervo pessoal do músico, a biblioteca conta com oito funcionários, que são uma espécie de "guia" para os visitantes. Dentro do recinto, os frequentadores podem ouvir uma trilha sonora regada a Rolling Stones, Bob Dylan e outros grandes nomes que fizeram história no Rock.

Curiosos e interessados encontrarão histórias em quadrinhos, livros, filmes e cartazes sobre o mundo do Rock. Já os admiradores da banda terão acesso a roupas e acessórios que pertenceram aos músicos e, acreditem se quiser, caixas de pizzas estilizadas do The Clash.

Em entrevista ao jornal inglês Evening Standard, Mick Jones disse que "estas são relíquias do século passado. Uma parte da história musical britânica". Ainda de acordo com o depoimento, "é uma coleção muito pessoal, que mostra minhas paixões. Mas não quero que a biblioteca seja só para os fãs do Clash. Espero que possa ser útil, estimule a imaginação das pessoas e passe uma idéia de criatividade contínua", completou.

por Bruno Gazolla

quarta-feira, 22 de julho de 2009

.:: Weezer anuncia novo álbum de inéditas ::.

Disco ainda sem título deve sair até o final do ano.
Grupo vai lançar uma edição de luxo de 'Pinkerton'.

O Weezer anunciou nesta semana, em seu site oficial, que o próximo disco de estúdio da banda está quase pronto.
O sucessor de "Weezer" - trabalho de 2008 também conhecido como "The red album" - ainda não tem título, mas deve ser lançado até o final do ano.
Além do sétimo disco de estúdio, o vocalista Rivers Cuomo e companhia preparam uma edição de luxo do disco "Pinkerton", de 1996.
Na última segunda-feira (20) foi lançado um álbum-tributo com repertório composto por covers do Weezer feitos a partir de videogames de 8-Bit, como o Game Boy.
A página do Weezer na internet dá conta ainda de uma outra novidade: a banda Sugar Ray deve incluir uma versão da canção "Love is the answer" em seu próximo trabalho, intitulado "Music for cougars".

.:: Andreas Kisser ::.

Curso com Andreas Kisser?


Isso mesmo, na Universidade Belas Artes em São Paulo.
O curso "O Músico Profissional com Diversidade de Expressões" acontece de 4 a 25 de Agosto às terças-feiras e tem vagas limitadas.

Faça inscrição no site da Belas Artes

.:: Sepultura ::.

SEPULTURA está na Europa e volta aos palcos brasileiros dia 1 de agosto em Santos, SP.

terça-feira, 21 de julho de 2009

.:: Megadeth - Tornado of souls, 2008 ::.

.:: Show do Metallica dá origem a DVD ::.

Um show que o Metallica fez no dia 7/7/09, no Arènes de Nîmes, na França, dará origem a um novo DVD da banda, que será lançado em 19 de outubro. A informação é do site especializado em música NME.
O registro do show na França será o primeiro de dois DVDs que o Metallica deve lançar neste ano. O segundo incluirá imagens de três shows da banda na Cidade do México.
Veja a relação das músicas tocadas pela banda no show da França:
"Blackened", "Creeping Death", "Fuel", "Harvester Of Sorrow", "Fade To Black", "Broken, Beat And Scarred", "Cyanide", "Sad But True", "One", "All Nightmare Long", "The Day That Never Comes", "Master Of Puppets", "Dyers Eve", "Nothing Else Matters", "Enter Sandman", "Stone Cold Crazy", "Motorbreath", "Seek And Destroy" .

Rock é pra quem tem Cultura!

Por Deyvid Luiz Em 21/07/09
Rock é pra quem tem cultura! é um Blog sobre rock e metal em todos os seus sub-estilos (clássico, hard rock, heavy metal, punk, etc). A filosofia do Blog é investir na comunidade que existe em torno destes estilo; mais do que ser a maior fonte de informações sobre bandas e artistas, queremos que o Blog seja o maior ponto de encontro de usuários interessados neste assunto.